ASSOCIE SUA MARCA À CULTURA

INCENTIVO CULTURAL (Lei Estadual de Incentivo à Cultura e Rouanet)
Para incentivo cultural entre em contato pelo email: institutociabelladeartes@gmail.com ou iccba@hotmail.com

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

SUBWAY AGORA É AMIGO DA ARTE

CULTURA EM TODA PARTE
Espalhar Cultura também é responsabilidade social.

A Bella de Artes conta agora com mais um 
AMIGO DA ARTE.
Rua Assis Figueiredo, 1290 - Centro
Poços de Caldas-MG
 

HOJE, ÀS 20 HORAS - SARAU DE POESIA EM HOMENAGEM A PABLO NERUDA


 SARAU DE POESIA EM HOMENAGEM A PABLO NERUDA
DIA:  29/10/2011
HORA: 20
LOCAL: INSTITUTO CULTURAL COMPANHIA BELLA DE ARES
Rua Prefeito Chagas, 305 - PL - Centro - Edifício Manhattan
Poços de Caldas.

Pablo Neruda nasceu em Parral, em 12 de julho de 1904, como Ricardo Eliécer Neftalí Reyes Basoalto. Era filho de José del Carmen Reyes Morales, um operário ferroviário, e de Rosa Basoalto Opazo, professora primária, morta quando Neruda tinha apenas um mês de vida. Ainda adolescente adotou o pseudônimo de Pablo Neruda (inspirado no escritor checo Jan Neruda), que utilizaria durante toda a vida, tornando-se seu nome legal, após ação de modificação do nome civil.[1]
Em 1906 seu pai se transferiu para Temuco, onde se casou com Trinidad Candia Marverde, que o poeta menciona em diversos textos, como "Confesso que vivi" e "Memorial de Ilha Negra", como o nome de Mamadre. Estudou no Liceu de Homens dessa cidade e ali publicou seus primeiros poemas no periódico regional A Manhã. Em 1919 obteve o terceiro lugar nos Jogos Florais de Maule com o poema Noturno Ideal.
Em 1921 radicou-se em Santiago e estudou pedagogia em francês na Universidade do Chile, obtendo o primeiro prêmio da festa da primavera com o poema "A Canção de Festa", publicado posteriormente na revista Juventude. Em 1923 publica Crespusculário, que é reconhecido por escritores como Alone, Raúl Silva Castro e Pedro Prado. No ano seguinte aparece pela Editorial Nascimento seus Vinte poemas de amor e uma canção desesperada, no que ainda se nota uma influência do modernismo. Posteriormente se manifesta um propósito de renovação formal de intenção vanguardista em três breves livros publicados em 1936: O habitante e sua esperança, Anéis (em colaboração com Tomás Lagos) e Tentativa do homem infinito.
Em 1927 começa sua longa carreira diplomática quando é nomeado cônsul em Rangum, na Birmânia. Em suas múltiplas viagens conhece em Buenos Aires Federico Garcia Lorca e, em Barcelona, Rafael Alberti. Em 1935, Manuel Altolaguirre entrega a Neruda a direção da revista Cavalo verde para a poesia na qual é companheiro dos poetas da geração de 1927. Nesse mesmo ano aparece a edição madrilenha de Residência na terra.
Em 1936, eclode a Guerra Civil espanhola; Neruda é destituído do cargo consular e escreve Espanha no coração. Em 1945 é eleito senador. No mesmo ano, lê para mais de 100 mil pessoas no Estádio do Pacaembu em homenagem ao líder comunista Luís Carlos Prestes. Em 1950 publica Canto Geral, em que sua poesia adota intenção social, ética e política. Em 1952 publica Os Versos do Capitão e em 1954 As uvas e o vento e Odes Elementares.
Em 1953 constrói sua casa em Santiago, apelidada de "La Chascona", para se encontrar clandestinamente com sua amante Matilde, a quem havia dedicado Os Versos do Capitão. A casa foi uma de suas três casas no Chile, as outras estão em Isla Negra e Valparaíso. "La Chascona" é um museu com objetos de Neruda e pode ser visitada, em Santiago. No mesmo ano, recebeu o Prêmio Lênin da Paz.
Em 1958 apareceu Estravagario com uma nova mudança em sua poesia. Em 1965 lhe foi outorgado o título de Doutor Honoris Causa pela Universidade de Oxford, Grã-Bretanha. Em outubro de 1971 recebeu o Nobel de Literatura. Após o prêmio, Neruda é convidado por Salvador Allende para ler para mais de 70 mil pessoas no Estadio Nacional de Chile.
Morreu em Santiago em 23 de setembro de 1973, de câncer na próstata. Postumamente foram publicadas suas memórias em 1974, com o título Confesso que vivi .
Em 1994 um filme chamado Il Postino (também conhecido como O Carteiro e O Poeta ou O Carteiro de Pablo Neruda no Brasil e em Portugal) conta sua história na Isla Negra, no Chile, com sua terceira mulher Matilde. No filme, que é uma obra de ficção, a ação foi transposta para a Itália, onde Neruda teria se exilado. Lá, numa ilha, torna-se amigo de um carteiro que lhe pede para ensinar a escrever versos (para poder conquistar uma bonita moça do povoado).
Durante as eleições presidenciais do Chile nos anos 70, Neruda abriu mão de sua candidatura para que Allende vencesse, pois ambos eram marxistas e acreditavam numa América Latina mais justa o que, a seu ver, poderia ocorrer com o socialismo. De acordo com Isabel Allende, em seu livro Paula, Neruda morreu de "tristeza" em setembro de 1973, ao ver dissolvido o governo de Allende.

[editar] Obra

  • Crepusculario. Santiago, Ediciones Claridad, 1923.
  • Veinte poemas de amor y una canción desesperada. Santiago, Nascimento, 1924.
  • Tentativa del hombre infinito. Santiago, Nascimento, 1926.
  • El habitante y su esperanza. Novela. Santiago, Nascimento, 1926. (prosa)
  • Residencia en la tierra (1925-1931). Madrid, Ediciones del Arbol, 1935.
  • España en el corazón. Himno a las glorias del pueblo en la guerra: (1936- 1937). Santiago, Ediciones Ercilla, 1937.
  • Tercera residencia (1935-1945). Buenos Aires, Losada, 1947.
  • Canto general. México, Talleres Gráficos de la Nación, 1950.
  • Todo el amor. Santiago, Nascimento, 1953.
  • Odas elementales. Buenos Aires, Losada, 1954.
  • Nuevas odas elementales. Buenos Aires, Losada, 1955.
  • Tercer libro de las odas. Buenos Aires, Losada, 1957.
  • Estravagario. Buenos Aires, Losada, 1958.
  • Cien sonetos de amor (Cem Sonetos de Amor). Santiago, Ed. Universitaria, 1959.
  • Navegaciones y regresos. Buenos Aires, Losada, 1959.
  • Poesías: Las piedras de Chile. Buenos Aires, Losada, 1960.
  • Cantos ceremoniales. Buenos Aires, Losada, 1961.
  • Memorial de Isla Negra. Buenos Aires, Losada, 1964. 5 vols.
  • Arte de pájaros. Santiago, Ediciones Sociedad de Amigos del Arte Contemporáneo, 1966.
  • Fulgor y muerte de Joaquín Murieta. Bandido chileno injusticiado en California el 23 de julio de 1853. Santiago, Zig-Zag, 1967. (obra teatral)
  • La Barcaola. Buenos Aires, Losada, 1967.
  • Las manos del día. Buenos Aires, Losada, 1968.
  • Fin del mundo. Santiago, Edición de la Sociedad de Arte Contemporáneo, 1969.
  • Maremoto. Santiago, Sociedad de Arte Contemporáneo, 1970.
  • La espada encendida. Buenos Aires, Losada, 1970.
  • Discurso de Stockholm. Alpigrano, Italia, A. Tallone, 1972.
  • Invitación al Nixonicidio y alabanza de la revolución chilena. Santiago, Empresa Editora Nacional Quimantú, 1973.
  • Libro de las preguntas. Buenos Aires, Losada, 1974.
  • Jardín de invierno. Buenos Aires, Losada, 1974.
  • Confieso que he vivido. Memorias. Barcelona, Seix Barral, 1974. (autobiografia)
  • Para nacer he nacido. Barcelona, Seix Barral, 1977.
  • El río invisible. Poesía y prosa de juventud. Barcelona, Seix Barral, 1980.
  • Obras completas. 3a. ed. aum. Buenos Aires, Losada, 1967. 2 vols.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Pablo_Neruda



terça-feira, 27 de setembro de 2011

LUZ, CÂMERA E REFLEXÃO apresenta nesta terça, dia 27 de setembro, o filme INVICTUS


Venha conferir! Invictus, drama político de Clint Eastwood que aborda o apartheid na África do Sul, é a atração do cineclube Luz Câmera Reflexão do ICCBA (Instituto Cultural Cia Bella de Artes) nesta terça, 27 de setembro, às 20 horas, com entrada gratuita.

Centrado no campeonato mundial de rúgbi de 1995, Invictus, que foi lançado em 2009, mostra como os próprio público sul-africano via a seleção nacional de rúgbi, majoritariamente branca, como um símbolo do racismo. O então presidente Nelson Mandela, interpretado por Morgan Freeman, aproxima-se então do treinador da seleção, interpretado por Matt Damon, e dos jogadores em um ato de perdão para inspirar a união nacional. Baseado em um livro do jornalista John Carlin, Invictus foi sucesso de público e crítica.

As sessões do cineclube Luz, Câmera, Reflexão sempre têm entrada franca e acontecem às terças-feiras, no Teatro Nicionelly Carvalho, no ICCBA. A curadoria é do jornalista Daniel Souza Luz e do professor Lucas Marciano. A idade mínima recomendada para assistir aos filmes é 18 anos. O Instituto Cultural Cia Bella de Artes fica à Rua Prefeito Chagas, 305, Pilotis, Centro Empresarial Manhattan. Mais informações: 3715-5563.


terça-feira, 20 de setembro de 2011

Telefatos - TV Poços veicula matéria sobre o curso de teatro da Bella de Artes



ACESSE O LINK E ACOMPANHE A MATÉRIA DO TELEFATOS - TV POÇOS SOBRE O CURSO DE TEATRO DA BELLA DE ARTES

http://cloudcaster.tvpocos.com.br/video/81834--oportunidade


HOJE, 20 horas - LUZ, CÂMERA E REFLEXÃO: Filme que traz ponto de vista japonês da 2ª Guerra



Após exibir A Conquista de Honra, o cineclube Luz Câmera Reflexão do ICCBA (Instituto Cultural Cia Bella de Artes) apresentará nesta terça, dia 20 de setembro, outro filme que Clint Eastwood fez sobre a mesma batalha da 2ª Guerra Mundial, mas dessa vez sobre o ponto de vista dos derrotados: Cartas de Iwo Jima.
Lançado logo na sequência de A Conquista da Honra, em 2006, Cartas de Iwo Jima é um drama de guerra falado em japonês, apesar de ser uma produção norte-americana, no qual é destacada a condição extremamente adversa dos soldados japoneses na ilha de Iwo Jima, entocados em cavernas e casamatas com forte cheiro de enxofre e atacados por um inimigo de brutal poder bélico. A história é narrada a partir das cartas mencionadas no título, nos quais os militares contam suas angústias antes e durante a batalha. Iwo Jima era a última linha de defesa do Japão e o filme é crítico ao fanatismo imposto aos soldados pelos comandantes japoneses, o que resultou em inúmeros suicídios. Ken Watanabe, talvez o ator japonês mais conhecido atualmente, interpreta o protagonista do filme, que foi um sucesso de crítica e público, ao contrário de seu predecessor.
As sessões do cineclube Luz, Câmera, Reflexão têm entrada gratuita e acontecem às terças-feiras, às 20:00 horas, no Teatro Nicionelly Carvalho, no ICCBA. A curadoria é do jornalista Daniel Souza Luz e do professor Lucas Marciano. O Instituto Cultural Cia Bella de Artes fica à Rua Prefeito Chagas, 305, Pilotis, Centro Empresarial Manhattan. Mais informações: (35) 3715-5563. Email. institutociabelladeartes@gmail.com. 

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Hoje, às 20 horas: A Conquista da Honra, de Clint Eastwood, no ICCBA




O cineclube Luz, Câmera, Reflexão do ICCBA (Instituto Cultural Cia Bella de Artes) está exibindo em setembro alguns filmes da longeva carreira de Clint Eastwood, um dos atores mais famosos de Hollywood, político conservador e nas últimas décadas um diretor de cinema que tem procurado um olhar mais matizado sobre o mundo. Nesta terça, dia 13, A Conquista da Honra é o filme programado.
O primeiro de um díptico de 2006, A Conquista da Honra é baseado em uma famosa foto de Joe Rosenthal tirada durante a Segunda Guerra Mundial, que mostra a conquista da ilha de Iwo Jima por tropas norte-americanas na frente do Pacífico. A história foca nos soldados que ergueram a bandeira dos EUA no alto do monte Suribachi durante a batalha contra as tropas japonesas, o que resultou na foto icônica. Além da batalha em si, o filme conta como o evento afetou a vida dos soldados que sobreviveram. O filme que complementa a história é Cartas de Iwo Jima, em que Eastwood apresenta o ponto de vista dos japoneses; a exibição do segundo filme será na semana que vem.
As sessões do cineclube têm entrada franca e rolam às terças, às 20:00 horas, no Teatro Nicionelly Carvalho, no ICCBA. A curadoria é do jornalista Daniel Souza Luz e do professor Lucas Marciano. O Instituto Cultural Cia Bella de Artes fica à Rua Prefeito Chagas, 305, Pilotis, Centro Empresarial Manhattan. Mais informações: (35) 3715-5563

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Hoje, 06/09, às 20 horas - LUZ, CÂMERA E REFLEXÃO: Faroeste Extemporâneo de Clint Eastwood: OS IMPERDOÁVEIS




Clint Eastwood notabilizou-se como ator fazendo papéis de sujeitos durões e violentos, tornando-se um dos maiores nomes de Hollywood e um dos veteranos do cinema que está na ativa há mais tempo – desde 1955. Conservador assumido, em seu trabalho como diretor, que vem desde os anos 1970, vem fazendo uma espécie de mea culpa, mostrando personagens menos estereotipados e mais humanizados, muitas vezes interpretados por ele mesmo. O cineclube Luz Câmera Reflexão do ICCBA (Instituto Cultural Cia Bella de Artes) homenageará em setembro este trabalho de Clint Eastwood que busca histórias sem maniqueísmos.
Um dos filmes que marcam essa virada de Eastwood é Os Imperdoáveis, um faroeste de 1992 que revisa os maneirismos do gênero. Nesta obra, ele mesmo interpreta um mercenário semi-aposentado e cansado que faz referência a outros personagens que fez décadas antes, em especial ao pistoleiro sem nome dos “westerns spaghettis” (filmes italianos ambientados no Velho Oeste dos EUA) de Sergio Leone. Desta feita, no entanto, o tom é antiviolência e os cowboys pistoleiros não são apresentados como mocinhos, mas sim como sujeitos estúpidos e cruéis. A história gira em torno de pistoleiros que são contratados para uma vingança, em 1880, e como o xerife local lidará com a situação. Além de Eastwood, Morgan Freeman, Jaimz Woolvet, Gene Hackman, Saul Rubinek e Richard Harris interpretam os papéis centrais.
As sessões do cineclube Luz, Câmera, Reflexão têm entrada gratuita e acontecem às terças-feiras, às 20:00 horas, no Teatro Nicionelly Carvalho, no ICCBA. A curadoria é do jornalista Daniel Souza Luz e do professor Lucas Marciano. O Instituto Cultural Cia Bella de Artes fica à Rua Prefeito Chagas, 305, Pilotis, Centro Empresarial Manhattan. Mais informações: 3715-5563. 

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

O INSTITUTO CULTURAL COMPANHIA BELLA DE ARTES APRESENTA O CURSO DE TEATRO “INTERPRETAÇÃO E PREPARAÇÃO FÍSICA DO ATOR”

Terá início no sábado, 17 de setembro de 2011, o curso “Interpretação e Preparação Física do Ator” na Bella de Artes. O objetivo do curso é preparar o aluno ator em alguns aspectos fundamentais de conhecimento teórico e técnico, assim como orientação profissional para trabalhar na área, focado em ter o corpo e a mente preparados e prontos para entrar em ação, em cena. A ementa possui desde aulas teóricas, sobre postura e ética profissional entre outras questões, até aulas práticas, focando em interpretação, concentração, alongamento, movimentos como expressão, equilíbrio, desequilíbrio e a emoção trabalhada.
“O curso trará aos alunos a possibilidade da construção de personagens ou formas feita através do corpo no espaço, no despertar da consciêcia corporal e mental”, diz Marina Valle de Andrade, arquiteta e atriz, atual presidente do Instituto Cultural Companhia Bella de Artes, que desta forma responde a muitas solicitações de pessoas interessadas em curso de teatro, e também em desenvolver seus sentidos, seja para sua satisfação pessoal, seja para seguir a carreira de ator. A professora Selma Mixttura, atriz, tem uma vasta experiência na área, tendo inclusive a oportunidade de participar de workshops junto ao grupo Lume da Unicamp, um dos mais representativos grupos de teatro do Brasil e do Mundo em se tratando principalmente de trabalhos corporais.
O curso terá duração de 36 horas, se extendendo até o mês de novembro, tendo como público alvo pessoas maiores de 16 anos. Acontecerá aos sábados, das 14 às 17 horas, com investimento de três parcelas de R$ 40,00 (quarenta reais). As vagas são limitadas, por isso corra e faça sua matrícula: Rua Prefeito Chagas, 305 – PL, Centro. Informações: (35) 3715.5563. (horário comercial)