ASSOCIE SUA MARCA À CULTURA

INCENTIVO CULTURAL (Lei Estadual de Incentivo à Cultura e Rouanet)
Para incentivo cultural entre em contato pelo email: institutociabelladeartes@gmail.com ou iccba@hotmail.com

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Conheça um pouco do Diretor "Costas-Gavras" - Filme "AMÉM" do mítico diretor Costa-Gravas no cineclube Luz, Câmera, Reflexão - Terça-Feira, 21/06, às 20 horas


Constantin Costa-Gavras

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.





Costa-Gavras em 2005
Konstantinos Gavras, mais conhecido como Costa-Gavras, em gregoΚώστας Γαβράς, (Lutrá IréasArcádia12 de fevereiro de 1933) é um cineastagrego, naturalizado francês, que se notabilizou por seus filmes de denúncia política e, mais recentemente, de ficção social.

Biografia

Costa-Gavras nasceu no vilarejo de Lutra Iréas (em grego λουτρά Ηραίας), na península do Peloponeso, tendo completado os estudos secundários em Atenas. Após a guerra civil grega (1945-1949), deixou a Grécia para estudar Literatura naSorbonne, em Paris.
Interrompeu seus estudos em 1956, para se inscrever no Instituto de Altos Estudos Cinematográficos (IDHEC), iniciando sua carreira no cinema. Em seguida atuou como assistente de diretores como René ClairYves Allegret,René ClementMarcel OphulsJacques DemyHenri Verneuil, e Jean Becker.
Ganhou destaque no cenário internacional com o filme Z, de 1969, que denuncia abusos da ditadura militar na Grécia, nos anos 1960. O filme venceu o Oscar e o Globo de Ouro de melhor filme estrangeiro.
Foi nomeado presidente da Cinemateca Francesa em 1981 e novamente em 2007.
Costa-Gavras é adepto de um cinema político, tendo feito muitos filmes sobre as ditaduras, também na América Latina, dentre os quais um dos seus mais famosos, Desaparecidos, Um Grande Mistério (Missing), de 1982, que aborda a ditadura de Pinochet no Chile.
No final dos anos 80 o cineasta mudou-se para os Estados Unidos após o criticado Um Homem, Uma Mulher, Uma Noite, de 1979. Seu penúltimo filme, "Amém", de 2002, criou polêmica ao retratar a relação da Igreja Católica com oNazismo. Seu último filme, de 2005, foi "O Corte", cuja temática é o desemprego e a concorrência no mercado de trabalho.
Sua filha, Julie Gavras, é também cineasta.

Filmografia



Costa-Gavras, no mês de abril 2008, para o filme Eden à l'Ouest
  • Eden à l'Ouest - 2009
  • Le couperet (O Corte) - 2005
  • Amen - 2002
  • Mad City (O Quarto Poder) - 1997
  • La petite apocalypse - 1993
  • Music Box (Muito mais que um crime) - 1989
  • Betrayed (Atraiçoados) - 1988
  • Conselho de Família - 1986
  • Hanna K. - 1983
  • Missing (Desaparecido, um Grande Mistério) - 1982
  • Clair de femme (Um Homem, uma Mulher, uma Noite) - 1979
  • Séction spéciale (Seção Especial de Justiça) - 1975
  • État de siège (Estado de Sítio) - 1972
  • L'aveu (A Confissão) - 1970
  • Z - 1968
  • Un homme de trop (Um Homem a Mais - Tropa de Choque) - 1967
  • Compartiment tueurs (Crime no Carro Dormitório) - 1965

[editar]Prémios e nomeações

  • Recebeu uma nomeação ao Óscar, na categoria de Melhor Realizador, por "Z" (1969).
  • Recebeu duas nomeações ao Óscar, na categoria de Melhor Argumento Adaptado, por "Z" (1969) e "Missing" (1982). Venceu em 1982.
  • Recebeu uma nomeação ao Globo de Ouro, na categoria de Melhor Realizador, por "Missing" (1982).
  • Recebeu uma nomeação ao Globo de Ouro, na categoria de Melhor Argumento, por "Missing" (1982).
  • Recebeu uma nomeação ao BAFTA, na categoria de Melhor Realizador, por "Missing" (1982).
  • Recebeu duas nomeações ao BAFTA, na categoria de Melhor Argumento, por "Z" (1969) e "Missing" (1982). Venceu em 1982.
  • Recebeu uma nomeação ao César, na categoria de Melhor Filme, por "Clair de femme" (1979).
  • Recebeu umanomeação ao César, na categoria de Melhor Realizador, por "Clair de femme" (1979).
  • Ganhou a Palma de Ouro, no Festival de Cannes, por "Missing" (1982).
  • Ganhou o prémio de Melhor Diretor, no Festival de Cannes, por "Section spéciale" (1975).
  • Ganhou o Prémio do Júri, no Festival de Cannes, por "Z" (1969).
  • Ganhou o Urso de Ouro, no Festival de Berlim, por "Music Box " (1989).

Filme do mítico diretor Costa-Gravas no cineclube Luz, Câmera, Reflexão


O cineasta grego Costa-Gravas notabilizou-se pela postura politizada, com denúncias contra ditaduras, a partir do aclamado filme Z, Palma de Ouro em Cannes em 1969, tendo inclusive exposto as arbitrariedades dos regimes militares chileno (com Missing), uruguaio e brasileiro (com Estado de Sítio). O cineclube Luz, Câmera, Reflexão do ICCBA (Instituto Cultural Cia Bella de Artes) tem o orgulho de apresentar neste dia 21 de junho, Amém, uma de suas obras mais recentes.
Amém é baseado em uma história real e naturalmente provocou muita polêmica, ao retratar a inação do papa Pio XII diante do holocausto. Lançado em 2002, o filme retrata como o fato chegou ao conhecimento do Vaticano, surpreendentemente através de um oficial nazista cristão que se indignou com o assassinato em massa de judeus.
As sessões do cineclube têm entrada franca e rolam às terças, às 20:00 horas, no Teatro Nicionelly Carvalho, no ICCBA. A curadoria é do jornalista Daniel Souza Luz e do professor Lucas Marciano. A idade mínima recomendada para assistir aos filmes é de 18 anos. O Instituto Cultural Cia Bella de Artes fica à Rua Prefeito Chagas, 305, Pilotis, Centro Empresarial Manhattan. Mais informações: (35) 3715-5563  
Email. institutociabelladeartes@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário